Ocorreu um erro neste gadget

31 agosto 2010

FISCALIZE SEUS CANDIDATOS POLÍTICOS


Vamos acabar com a corrupção! Faça a sua parte de cidadão!


A paz também tem a ver com política, alías, a paz é e deve sempre ser pensada como uma ação política na educação e em todos os setores da vida prática.

No caso das eleições que se aproximam é de fundamental  importância que se eduque para o voto consciente, é preciso que formemos eleitores com consciência política para que saibam dos interesses político-partidários dos pretensos candidatos que estão em jogo, quais alianças eles estão fazendo, se eles têem a "Ficha Limpa", se tem preocupação com questões que favoreçam a cultura da paz, como a educação de qualidade, o cuidado com o meio ambiente, a acessibilidade a cultura, etc. além de muitas outras questões.

É preciso estar atento e forte sempre, principalmente nesta época em que qualquer um pode tornar-se candidato, são eles que devem nos representar, então que nos represente alguém em que confiamos. Afinal, hieraquircamente falando o País, o Estado e a nossa Cidade, são as nossas casas, e é sabido de todos que não convidaríamos e nem delegaríamos a nossa própria casa para qualquer estranho cuidar, não é verdade?

Pesquise nos jornais, Tv's, Internet, associações de bairro, partidos, sindicatos, justiça etc. a vida pessoal e a vida política dos candidatos. Muitas ONGs ajudam eleitor a ver quem financiam as eleições com o objetivo de buscar uma maior transparência, permitem fiscalizar quem financia os partidos e candidatos, de acordo com dados obrigatoriamente registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e nos TREs. São elas:


Contas Abertas:  www.contasabertas.org.br

Transparência Brasil:  www.asclaras.org.br

Vote Brasil:  www.votebrasil.com

17 agosto 2010

FRASE PARA VIVER A VIDA COM PAZ!

"O assunto mais importante do mundo pode ser simplificado até ao ponto em que todos possam apreciá-lo e compreendê-lo. Isso é - ou deveria ser - a mais elevada forma de arte."
CHARLES CHAPLIN

13 agosto 2010

RELATÓRIO JACQUES DELORS



O Relatório de Jacques Delors


Os Quatro Pilares da Educação para o século XXI

O denominado e conceituado “Relatório Jacques Delors” resultou dos trabalhos desenvolvidos, de 1993 a 1996, pela Comissão Internacional sobre a Educação para o século XXI, da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), com a qual colaboraram educadores do mundo inteiro.

Publicado no Brasil sob o título de Educação - Um tesouro a descobrir (2000), este livro representa a síntese do pensamento pedagógico oficial da humanidade, neste final de milênio, já que foi formulado e lançado sob a chancela do órgão máximo responsável pelo setor educacional no planeta.

Portanto, se queremos mobilizar mudanças nos educandos e propor uma educação transformadora no século XXI, não podemos desconhecer ou desconsiderar esse Relatório.

De acordo com o Delors, a educação necessária ao século que se inicia poderia ser sintetizada em um de seus parágrafos:

"Para poder dar respostas ao conjunto de suas missões, a educação deve organizar-se em torno de quatro aprendizagens fundamentais que, ao longo de toda a vida, serão de algum modo para cada indivíduo os pilares do conhecimento", são eles:

1- Aprender a Conhecer: isto é adquirir os instrumentos da compreensão combinando uma cultura geral, suficientemente vasta, com a possibilidade de trabalhar em profundidade um pequeno número de matérias. O que também significa: Aprender a Aprender, para beneficiar-se das oportunidades oferecidas pela educação ao longo de toda a vida;

2- Aprender a Fazer: para poder agir sobre o meio envolvente; a fim de adquirir, não somente uma qualificação profissional mas, de uma maneira mais ampla, competências que tornem a pessoa apta a enfrentar numerosas situações e a trabalhar em equipe. Mas também aprender a fazer, no âmbito das diversas experiências sociais ou de trabalho que se oferecem aos jovens e adolescentes, quer espontaneamente, fruto do contexto local ou nacional, quer formalmente, graças ao desenvolvimento do ensino alternado com o trabalho;

3- Aprender a Viver Juntos: a fim de participar e cooperar com os outros em todas as atividades humanas;desenvolvendo a compreensão do outro e a percepção das interdependências - realizar projetos comuns e preparar-se para gerir conflitos - no respeito pelos valores do pluralismo, da compreensão mútua e da paz;

4- Aprender a Ser: via essencial que integra as três precedentes, para melhor desenvolver a sua personalidade e estar à altura de agir com cada vez maior capacidade de autonomia, de discernimento e de responsabilidade pessoal. Para isso, não negligenciar na educação nenhuma das potencialidades de cada indivíduo: memória, raciocínio, sentido estético, capacidades físicas, aptidão para comunicar-se.

É claro que estas quatro vias do saber constituem apenas uma, dado que existem entre elas múltiplos pontos de contato, de relacionamento e de permuta.

Você poderá saber mais sobre este relatório, acessando o link, abaixo:

02 agosto 2010

MESTRE DA PAZ 4


Ruth Brasil Mesquita


Ruth Brasil Mesquita é uma importante psicóloga brasileira, baiana, foi uma das pioneiras no trabalho com a TVP (Terapia de Vidas Passadas) aqui no país; é uma trabalhadora ativa para a divulgação da doutrina espírita e da mensagem de amor, caridade, esperança e paz  do Mestre Jesus e contribui enormemente com o seu incansável trabalho para a construção da Cultura da Paz e Não-Violência.
Nesta sua sua bela trajetória de vida vem dedicando seu tempo para a divulgação desta tão almejada cultura, fundou o PROPAZ (Instituto Potência de Paz) que é uma intituição sem fins lucrativos, de natureza educacional, psicológica, social e cultural, sem caráter religioso e partidário que tem a missão de despertar o ser humano a perceber-se Potência de Paz de modo a contribuirpara a construção da Cultura da Paz e Não-Violência.
Para Ruth Brasil o PROPAZ sugestiona um Programa denominado de Paz na Escola que tem como objetivos: sensibilizar educandos e educadores como Potências de Paz; incentivá-los a contribuir com a paz mundial a partir de si mesmos a partir da harmonização nas dimensões física, mental e emocional e também de uma ação (ato) na dimensão social.
Psicografou com o auxílio do espírito de Roberto Assagioly o livro Reflexões sobre a Paz que funciona como um inestimável vade-mecum que nos ensina a refletir sobre as inúmeras possibilidades de construção e compromisso com a paz no cotidiano das atividades humanas.
Faz palestras, cursos,  participa de atividades, seminários, congressos...enfim,  realiza todo tipo de ação com o intuito da divulgação da paz e como conclusão de um belo trabalho de todo um ano, realiza no dia 31 de dezembro a Meditação pela Paz Mundial, onde todos podem participar do lugar em que estiverem, bastando apenas aquietar-se e sintonizar-se com o campo de ressonância mórfica da paz.
Para Ruth Brasil,  a Paz é o nosso futuro, é o novo, o atual, enfim, deve ser a nossa razão de viver mais realizadora, porque é a chave para a elevação de todos nós que pretendemos abrir as portas da nova consciência de ser humano como Potência de Paz.