Ocorreu um erro neste gadget

04 maio 2010

NÃO-VIOLÊNCIA (ATIVA)


Você já ouviu falar em Não-Violência?

Seria a não-violência o caminho mais seguro para uma vida pacífica,  a menor distância entre a violência de hoje e a verdadeira paz de amanhã?

A Não-violência é um conceito muito especial para a cultura da paz, é um dos valores humanos mais importantes, acredito que o mais importante dentre todos, por ser uma síntese deles. Não poderia deixá-lo de lado, pois,  se queremos uma sociedade realmente pacífica, com educandos pacificados e pacificadores, precisamos conhecer e aprender este conceito em sua forma prática.
O termo refere-se a uma série de conceitos e valores sobre ética, moralidade, diversidade, poder e conflitos que rejeitam completamente o uso da violência nos esforços para a conquista de objetivos sociais e políticos. Geralmente usado como sinônimo para pacifismo, a partir do meio do século XX o termo não-violência passou a ser aplicado também para designar conflitos sociais que não utilizavam o uso de violência, assim como movimentos políticos, religiosos, educativos e filosóficos que também utilizam os mesmos conceitos.
A Não-violência não entende que o fim justifica o meio, e sim que o fim é um resultado do meio, num ciclo de causas e efeitos que se correlacionam e se estendem numa espiral evolutiva. Desta forma, a paz não pode ser obtida através de métodos violentos e repressivos. Uma "paz" que se pretende obter através da opressão, cessa assim que os instrumentos de repressão deixam de ser utilizados, logo, um estado real de paz não se mantém quando ela não se estende a todos os indivíduos de uma sociedade.
“Não-Violência” ou método “Ahimsa”, que segundo Weil (1993), “ é uma palavra que vem do sânscrito que trata de um respeito profundo a todas as formas de vida do planeta, concebidas como sagrada” .
Ainda segundo Weil, Mahatma Gandhi, um dos maiores líderes do pacifismo mundial mostrou a força do ahimsa ao fazer a transposição dessa filosofia para a política e elaborou a teoria da resistência pacífica, que nas palavras dele mesmo quer dizer: “A não-violência é a completa ausência de malmequer para com tudo o que vive.
A não-violência sob a sua forma ativa é boa vontade para com tudo o que vive. Ela é amor perfeito” e “força do amor ou força da alma”. Por isso, a "Não-Violência" proposta por Gandhi é chamada também de “Não-Violência Ativa”.
Assim, a não-violência como atitude prática nas escolas e na vida, representa uma ação, uma “luta”, uma oposição ou resistência a todo e qualquer tipo de violência. A não-violência como escolha de valores, significa buscar uma maturidade de relacionamento, participação ativa na vida sem imposição, representa a conscientização de que a não-violência é um valor de cidadania, ou seja, para se viver bem em sociedade, é preciso aprender a conviver, é preciso dialogar e respeitar as diferenças e poder interagir com dignidade, justiça e respeito.

Relate alguma experiência em que você teve alguma atitude não-violenta, postando um comentário!

Nenhum comentário: