Ocorreu um erro neste gadget

19 abril 2011

TODO DIA É DIA DE ÍNDIO



Todo dia é dia do índio!

Celebremos nossos ancestrais, primeiros habitantes e verdadeiros donos da Terra Brasilis, hoje infelizmente sofrem pela falta desta e pela destruição do seu legado cultural e da natureza.

Os índios entendiam que cada um de nós: “SOMOS PARTE DA TERRA E ELA É PARTE DE NÓS”! Respeitavam e cuidavam de si, da sua comunidade e de toda a natureza a sua volta.

Deveríamos ter aprendido com os nossos antepassados em relação ao respeito ao outro e a vida, respeito este que muitas vezes desconhecemos na sociedade em que vivemos. Entre os indígenas não haviam classes sociais como a do homem branco, todos tinham os mesmos direitos e deveres e recebiam o mesmo tratamento.

A educação indígena era bem interessante! Os pequenos índios, conhecidos como curumins, aprendiam desde pequenos de forma prática, pois costumam observar o que os adultos faziam e  treinavam desde cedo. Quando o pai caçava, costumava levar o indiozinho junto para que este aprendesse. Portanto, a educação indígena, assim como a suas manifestações artísticas eram bem praticas e vinculada a realidade da vida da tribo indígena. Quando atingiam os 13 os 14 anos, o jovem passavam por um teste (rito de passagem) e uma cerimônia para ingressar na vida adulta.

Analisando a educação para a cultura da paz e não violência ativa, é possível perceber que esta tem um vínculo com a educação indígena, pois também deve ser pautada na observação e prática dos valores inerentes a paz e a  não-violência, que deverão ser praticados pelos pais, educadores e ou adultos responsáveis como forma de ensinar (orientar) os educandos para compreender a realidade e para viver a  da vida com paz.

Os adultos eram o grande exemplo para o exercício, não só para as coisas práticas e materiais, como também para as espirituais e comportamentais. Aprendiam principalmente a perceber a beleza e a harmonia da vida; o respeito e o cuidado consigo mesmo, com o próximo e com a natureza .

A diversidade cultural, a arte, os aspectos socioculturais e todo o legado índigena precisam ser pesquisados e os conhecimentos utilizados como possibilidade de ressignificação da identidade cultural brasileira, ou seja de todo o povo brasileiro.

Não podemos esquecê-los, faz-se necessário um olhar atencioso e um maior cuidado com os povos que ainda sobrevivem a duras penas, lutando por uma vida mais digna  no pouco de terra preservada que ainda lhes resta.

Precisamos devolver a dignidade dos povos índigenas e a nossa também, e nunca esquecer que eles, somos nós mesmos e que devemos pensar sobre a vida deles todos os dias, porque todo dia é o dia do Índio!

Clique no link abaixo e veja o clipe de músicas brasileiras com a temática do índio:

Todo Dia Era Dia de Índio (Baby do Brasil e Jorge Bem Jor):

http://www.youtube.com/watch?v=v5e2WLxerCQ

Cara de Índio (Djavan):

http://www.youtube.com/watch?v=m7Uv49RghYo&feature=related

Um Índio (Caetano Veloso):

http://www.youtube.com/watch?v=dPdfwzYuOsw

Índios (Legião Urbana): 

 http://www.youtube.com/watch?v=qSi88Her3To

Amor de Índio (Beto Guedes):

http://www.youtube.com/watch?v=DGeQ-e9wjmM

2 comentários:

Edu O. disse...

Excelente texto, amigo. arrasou!

Jaiartes disse...

Pois é Dú, me encanta a cultura indígena, é uma grande referência que não valorizamos muito. Minha mãe foi filha de índio, portanto tenho sangue quase que direto dos meus ancestrais. e quem não tem, não é verdade?
Fiz algumas pequenas modificações no texto, acrescentei uma reflexão comparando a educação deles com a educação da cultura da paz.
Vc que acompanha as publicações, sempre me dê um retorno quando puder,please. Pois preciso saber se to no caminho certo...caso tenha sugestões e mais informações sobre quaisquer coisas sobre a arte, educação e paz eu aceito carinhosamente. Muita Paz!