Ocorreu um erro neste gadget

06 abril 2010

8 (OITO) METAS PARA O MILÊNIO



A ONU  (Organizações das Nações Unidas), apresentou 8 metas a serem cumpridas até 2015 na Declaração do Milênio.

As Metas de Desenvolvimento do Milênio (MDM) surgem da declaração do milênio das Nações Unidas, adotada pelos 191 estados membros no dia 8 de setembro de 2000.

Criada em um esforço para sintetizar acordos internacionais alcançados em várias cúpulas mundiais ao longo dos anos 90, a declaração traz uma série de compromissos concretos que, se cumpridos nos prazos fixados, segundos os indicadores quantitativos que os acompanham, deverão melhorar o destino da humanidade neste século.

As 8 metas do Milênio estão sendo discutidas, elaboradas e expandidas globalmente em muitos países:

Meta 1
Erradicar a pobreza extrema e a fome:

Muitas pessoas sobrevivem com menos de $1,00 por dia. Mas, tal situação ja começou a mudar em pelo menos 43 países, cujos povos somam 60% da população mundial. O Brasil é um exemplo de sucesso, com dez anos de antecedência, conseguil cumprir a meta;

Meta 2
Atingir o ensino básico universal:

Cento e treze milhões de crianças estão fora da escola no mundo. A Índia se comprometeu a ter 95% das crianças frequentando a a escola já em 2005. Com as crianças alfabetizadas serão capazes de contribuir para a sociedade como cidadãos e profissionais;

Meta 3
Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres:

Dois terços dos analfabetos do mundo são mulheres e 80% dos refugiados são mulheres e crianças;

Meta 4
Reduzir a mortalidade infantil:

Todos os anos onze milhões de bebês morrem de causas diversas. Mas esse número vem caindo desde 1980. Quando as mortes somavam 15 milhões os indicadores de mortalidade infantil falaram por si;

Meta 5
Melhorar a saúde materna:

Nos países pobres e em desenvolvimento, as carências no campo de saúde reprodutiva levam a que cada 48 partos uma mãe morra. O acesso a meios que garantam direitos de saúde reprodutiva e a presença de pessoal qualificado na hora do parto serão portanto o reflexo do desenvolvimento de sistemas integrados de saúde pública;

Meta 6
Combater o HIV/AIDS, a malaria e outras doenças:

Em grandes regiões do mundo, epidemias mortais vêm destruindo gerações e ameaçando qualquer possibilidade de desenvolvimento. O MDM deverá centralisar-se aos países mais pobres e vulneráveis às doenças, sem descuidar da criação de condições ambientais e nutritivas que estanquem os ciclos de reprodução das doenças;

Meta 7
Garantir a sustentabilidade ambiental:

Um bilhão de pessoas ainda não têm acesso a água potável. Ao longo dos anos 90, no entanto, quase um bilhão de pessoas ganharam esse acesso à água bem como ao saneamento básico. Os indicadores identificados para esta meta são justamente indicativos da adoção de atitudes sérias na esfara pública. Sem a adoção de politicas e programas ambientais, nada se conserva adequadamente, assim como sem a posse segura de suas terras e habitações, poucos se dedicarão à conquista de condições mais limpas e sadias para seu próprio entorno;

Meta 8
Estabelecer uma parcela mundial para o desenvolvimento:

Muitos países pobres gastam mais com os juros de suas dívidas do que para superar seus problemas sociais. Já se abrem perspectivas, no entanto, para a redução da dívida externa de muitos países pobres muito endividados (PPME). Entre os indicadores escolhidos estão a ajuda oficial para a capacitação dos profissionais que pensarão e negociarão as novas formas para conquistar acesso a mercados e a tecnologias abrindo o sistema comercial e financeiro não apenas para países mais abastados e grandes empresas, mas para a concorrência verdadeiramente livre de todos.

QUAIS SÃO AS SUAS METAS PARA CONTRIBUIR COM A PAZ DE SI MESMO, DOS OUTROS E DO MUNDO?

COMPARTILHE CONOSCO!




Nenhum comentário: